Universidade de Brasília
Instituto de Psicologia

Programa de Doutorado em Psicologia Clínica e Cultura

 

Simone Ribeiro Garcia

 

“Segura na mão de Deus e vai”: tratamentos clínicos espiíritas e suas condições de felicidade

 

Orientador: Francisco Martins

Brasília

Setembro de 2007

 

Resumo

O presente trabalho tem como objeto os tratamentos clínicos realizados em instituições espíritas ou por médiuns curadores autônomos. Seu objetivo central é analisar em que condições os tratamentos são avaliados, por aqueles que se tratam, como processos bem- sucedidos. Com o enfoque etnográfico, foram observadas cinco diferentes práticas clínicas e ainda entrevistadas dezoito pessoas que se submeteram aos tratamentos, resultando em vinte e dois casos clínicos. Os dados foram analisados sob a perspectiva da Filosofia da Linguagem Ordinária, mais especificamente com a teoria dos atos de fala de Austin sobre condições de felicidade dos performativos, e ainda com elementos da teoria de Searle e de Grice. Os dados apontaram para uma estrutura clínica, que muito se assemelha à encontrada em outros tipos de tratamentos, que são entendidas como traços gerais que servem de base para o fazer clínico. Foram identificadas três diferentes posturas em relação ao tratamento, por parte das pessoas atendidas, que estão de diferentes formas relacionadas à felicidade ou à infelicidade dos processos. Os aspectos sagrados dos atendimentos, mesmo configurando-se uma promessa inflada de cura, não garantem isoladamente sua felicidade, dependendo esta, principalmente, das seguintes condições: manutenção e legitimação da autoridade do agente de cura, pedido genuíno de ajuda e presença de infortúnio grave ou crônico.

Palavras-chave: curas espirituais, tratamentos espíritas, condições de felicidade, Valentim, Comunhão Espírita, João de Abadiânia.

Powered by OrdaSoft!