Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Departamento de História

 

Sinuê Neckel Miguel

 

Movimento Universitário Espírita (MUE): Religião e política no Espiritismo brasileiro (1967-1974)

 

Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto de Filosofia e Ciências humanas da Universidade Estadual de Campinas, para obtenção do título de Mestre em História, na área de concentração História Cultural.

Orientadora Profa. Dra. Eliane Moura da Silva

CAMPINAS
2012

 

Resumo

A dissertação tem como tema o Movimento Universitário Espírita (MUE) das décadas de 1960 e 1970 que atuou fundamentalmente no estado de São Paulo. Tratou-se de uma tendência dentro do Espiritismo que emergiu num momento de fortes tensões sociais propondo um conjunto de renovações teóricas e práticas ao movimento espírita brasileiro. Através do exame da atuação do MUE e do estudo do pensamento social espírita, empreendemos uma análise histórica acerca da especificidade deste movimento dentro da cultura espírita: um Espiritismo altamente crítico e politizado, voltado para questões sociais. Tal o caráter do MUE, marcado pela participação da juventude universitária espírita que se politizou e com isso iniciou um processo de construção de sínteses em torno de religião e política, propondo um socialismo cristão. Ao final, o MUE, revelando a existência potencial de um Espiritismo de esquerda, provocou uma forte reação de oposição por parte dos principais dirigentes do Espiritismo brasileiro, ensejando assim a sua própria extinção.

Palavras-chave: Espiritismo, Religião, Política, Socialismo.

Powered by OrdaSoft!