UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

INSTITUTO DE GEOGRAFIA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: GEOGRAFIA E GESTÃO DO TERRITÓRIO

 

 

BETHÂNIA ALVES DE MENEZES

 

 

O MITO DE CHICO XAVIER: OS USOS, APROPRIAÇÕES E SEDUÇÕES DO SIMBÓLICO EM UBERABA/MG - (Parte 1)

 

O MITO DE CHICO AVIER: OS USOS, APROPRIAÇÕES E SEDUÇÕES DO SIMBÓLICO EM UBERABA - (Parte 2)

 

 

Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia, como requisito à obtenção do título de Mestre em Geografia.

 

Orientador: Prof. Dr. Rosselvelt José Santos

 

Uberlândia/MG

 


2006

 

 

Resumo

 

A pesquisa é resultado de questionamentos realizados em tomo do simbolismo implícitos na imagem do médium Chico Xavier, a partir dos espaços usados e apropriados por ele na difusão do Espiritismo Cristão em Uberaba/MG. Tem como objetivo decifrar os conteúdos dos espaços criados a partir da doutrina espírita, envolvendo a pessoa do médium que consistem em compreender os processos de sacralização de espaços, mesmo após a sua morte. O problema central da pesquisa em questão é o espaço do mito. Tomam-se como ponto fundamental de análise alguns teóricos do espaço e desloca-se a mesma análise do espaço social para o espaço sagrado; procedimento este compartilhado por diversas correntes das ciências sociais. Analisadas as estruturas, as formas e os conteúdos da unidade de análise do espaço, enfatizam-se os processos de organização social, até atingir as posições concretas das pessoas que continuam a obra do mito e das organizações, ou seja, os espaços apropriados como: a casa e/ou museu, a livraria, o centro espírita, o grupo assistencial e, por fim, o mausoléu. Assim, foi possível decifrar os lugares a partir dos usos e apropriações estabelecidas pelo médium e por seu público demonstrando as práticas sociais demandadas na estruturação do Espiritismo. Embora seja evidente sua imagem de mito, busca-se analisar nos legados do médium e em seus seguidores, além das formas de apropriação desses espaços e da difusão de seus ensinamentos.

 

Palavras-chaves: Mito, espaços sagrados, práticas sociais, lugares e Espiritismo.

Powered by OrdaSoft!