UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI

Programa de Mestrado Acadêmico em Administração

 

PEDRO PICCOLI

 

MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO VOLUNTÁRIO CONTÍNUO: Um estudo etnográfico no Núcleo Espírita Nosso Lar

 

Dissertação apresentada ao Programa de
Pós Graduação em Administração e
Turismo – Curso de Mestrado Acadêmico
em Administração da Universidade do
Vale do Itajaí, como requisito para
obtenção do título de Mestre em
Administração.

Orientadora: Profª. Drª. Christiane Kleinübing Godoi

Biguaçu (SC)
2009

 

RESUMO

Esta dissertação de mestrado tem por objetivo compreender os motivos que influenciam o processo motivacional para o trabalho voluntário contínuo no Núcleo Espírita Nosso Lar, organização localizada na Grande Florianópolis. Para fundamentar este trabalho foi revisada a literatura sobre motivação para o trabalho e motivação para o trabalho voluntário, e identificou-se um modelo conceitual desenvolvido pelo pesquisador e psicólogo norte americano Louis A. Penner em 2002. Esse modelo serviu como base para nortear a presente pesquisa. O estudo foi conduzido através do método qualitativo, com a utilização da estratégia da pesquisa etnográfica. A forma de coleta do material empírico deu-se através de entrevistas em profundidade e observação do pesquisador no campo por um período de oito meses, além da obtenção de dados secundários pela consulta a documentos e informações dos dirigentes. Para a análise do material empírico, utilizaram-se as variáveis/categorias fornecidas pelo modelo de Penner (2002) e os respectivos fatores foram atribuídos pelo pesquisador. O modelo utilizado como base para análise do presente estudo foi confirmado em parte. A conclusão constatou que as características demográficas não influenciam o voluntariado contínuo na organização estudada. No entanto, as categorias disposicionais – crenças e valores pessoais, personalidade pró-social e motivos relacionados a voluntariado – denotam influenciar o voluntariado contínuo. Quanto às categorias organizacionais, concluiuse que os atributos e práticas organizacionais também influenciam o voluntariado contínuo. Não ficou evidenciado se a categoria organizacional – relacionamento com a organização – influencia o voluntariado contínuo, por ser uma categoria da motivação extrínseca. A identidade do papel voluntário, responsável direta pelo voluntariado contínuo na organização estudada, é formada por três categorias disposicionais e uma organizacional, que interagem entre si. Uma característica particular observada nos voluntários entrevistados, não abordada no modelo de Penner, foi o fato de eles próprios ou familiares seus terem sido antes pacientes na organização. Tal fato evidencia ter sido o responsável pela decisão de tornarem-se voluntários.

Palavras-chave: motivação; trabalho voluntário; etnografia.

Powered by OrdaSoft!